Indústria 4.0 deve criar 30 novas profissões

Ensino superior cresce no Brasil graças a modalidade EAD (Educação a Distância)
1 de outubro de 2018
Momento de readequação industrial impulsiona empresas de automação
29 de novembro de 2018

Indústria 4.0 deve criar 30 novas profissões

De acordo com um estudo realizado e divulgado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o avanço da indústria 4.0 deverá criar 30 novas profissões em oito áreas nos próximos anos. São elas: automotiva, alimentos, máquinas e ferramentas, comunicação e construção civil.

Tudo isso acontece com o crescimento da indústria 4.0 – ou quarta revolução industrial – que marca a integração do mundo físico e virtual e abrange as áreas da internet das coisas, big data e inteligência artificial.

Com isso são criados novos padrões, produtos e formas de como produzir e comercializar. E isto determina inúmeras mudanças no mercado de trabalho.

Na dianteira do desenvolvimento deste setor estão Estados Unidos, Alemanha, Coreia do Sul e China.  E aqui no Brasil a indústria 4.0 também está se desenvolvendo de maneira crescente.

A metodologia utilizada para mapear as novas profissões teve como base a realização de diversos painéis com especialistas, empresários, sindicalistas e integrantes meio acadêmico. Veja quais serão as novas profissões:

 

Setor automotivo:

Mecânico de veículos híbridos

Mecânico especialista em telemetria

Programador de unidades de controles eletrônicos

Técnico em informática veicular

 

Setor de alimentos e bebidas:

Técnico em impressão de alimentos

Especialista em aplicações de TIC para rastreabilidade de alimentos

Especialista em aplicações de embalagens para alimentos

 

Setor de construção civil:

Integrador de sistema de automação predial

Técnico de construção seca

Técnico em automação predial

Gestor de logística de canteiro de obras

Instalador de sistema de automação predial

 

Setor têxtil e vestuário:

Técnico de projetos de produtos de moda

Engenheiro em fibras têxteis

Designer de tecidos avançados

 

Setor de tecnologia da informação e comunicação:

Analista de IoT (internet das coisas)

Engenheiro de cibersegurança

Analista de segurança e defesa digital

Especialista em big data

Engenheiro de softwares

 

Setor de máquinas e ferramentas:

Projetista para tecnologias 3D

Operador de High Speed Machine

Programador de ferramentas

Técnico de manutenção em automação

 

Setor químico e petroquímico:

Técnico em análises químicas com especialização em análises instrumentais automatizadas

Técnico especialista no desenvolvimento de produtos poliméricos

Técnico especialista em reciclagem de produtos poliméricos

 

Setor de petróleo e gás:

Especialista em técnicas de perfuração

Especialistas em sismologias e geofísica de poços

Especialistas para recuperação avançada de petróleo

 

Com informações do site G1.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *